Buraco das Andorinhas: tudo sobre as águas mais cristalinas do Cerrado

Antes de qualquer coisa, um aviso! Quase que meu amigo perde uma câmera meeega cara nessa caverna. E não… não foi na hora do rapel ou na trilha de descida para caverna. Foi porque a água é tão, mas tão translúcida, que a gente não viu ela lá e já ia entrando com todos equipamentos na lagoa dentro do Buraco das Andorinhas!!!! E vimos vários outros visitantes levarem o mesmo susto que a gente. É surreal!!!! Lindo demais.

E esse é só um dos pontos que surpreendem no Buracos das Andorinhas, atrativo turístico que fica em Formosa (Goiás), a cerca de 117 kms de Brasília. O local é especial e diferente do que estamos acostumados a ver. Foi um passeio maravilhoso, perfeito para quem busca explorar a natureza nos arredores de Brasília.

Definitivamente esse combo de trilha, flutuação e rapel (opcional) que fiz com a Itakamã Ecoturismo vai entrar para minha lista aqui do site com os melhores passeios para se fazer em Formosa. A região é famosa atrativos naturais, como cachoeiras e sítios arqueológicos.

O que é o Buraco das Andorinha em Formosa

Gruta das andorinhas, buracos das andorinhas, caverna das andorinhas. Os nomes variam, mas o lugar é o mesmo! Trata-se de uma caverna com mais de 30 milhões de anos!!! Ela tem 167 metros de diâmetro e 148 metros de profundidade. Os stories no meu insta @babilins mostram mais.

A entrada é feita por uma depressão em formato circular. Resultado do teto da caverna que cedeu há muito tempo e liberou a passagem para as águas subterrâneas. O tamanho das rochas que cederam impressiona.

Nessa depressão, formou-se uma densa floresta de vegetação endêmica. É lindo demais ver aquelas samambaias gigantes!!!! Parecem um guarda-sol tamanho família. Fora as outras espécies de árvores, musgos e arbustos.

Como chegar até a caverna

Hoje a empresa Itakamã Ecoturismo arrendou o local e é o responsável por montar os grupos. Não pode ir sozinho e é preciso agendar com antecedência (veja valores abaixo). E já no agendamento você decide se quer ou não descer de rapel. Fui com o Luis Felipe, do Explore Por Aí, e eu topamos descer na hora!

Para garantir a segurança de todos, também é necessário preencher uma ficha médica. A trilha tem dificuldade média. Não é coisa do outro mundo, mas é preciso ficar atendo com torções.

Por conta da pandemia, existem outras regras que merecem destaque. Agora, por exemplo, todos devem ir no precisam ir com o próprio carro, mas o caminho é super tranquilo! São 100 kms de asfalto e 17 de estrada de chão, isso saindo de Brasília. É ir pela BR-020 e depois de Bezerra, distrito de Formosa, virar À esquerda. O Maurício manda um roteiro por whastapp para quem fechar o passeio com todos detalhes.

É seguro fazer rapel no buraco das andorinhas?

Demais!!!!! Assim que chegamos eles recolhem nossas fichas médicas e colocam o equipamento de segurança individual. Capecete, cadeirinha e luvas. Depois pegamos uma trilha leve de cerca de 15 minutos, mas com uma subidinha boa.

Existe um ponto de descanso bem interessante. É um muro de pedras, da época do Brasil Colônia. Eu adoro ver resquícios da história do nosso Planalto Central. Não é à toa que tô apoiando o projeto do Caminhos do Planalto Central. Saiba mais clicando aqui.

Mais cinco minutinhos e chegamos até o ponto de encontro, onde o Maurício passa todas as orientações do rapel. É uma aula com técnicas e tudo que a gente precisa saber para fazer o passeio com segurança. São 30 minutos explicando tudo: onde colocar as mãos, como controlar a descida, o que fazer com os pés, como evitar acidentes, onde se posicionar.

Orientações dadas, era hora da verdade! Fui a primeira a descer. E minha primeira dica é: Não olhe para baixo! Hehehhehe O Maurício até que avisou, mas eu sou curiosa e fui olhar o buraco de 40 metros que teria que descer. Sempre que faço isso me pergunto porque invento essas aventuras.

Mas depois que vi a turma lá embaixo fazendo minha segurança e dos primeiros segundos de descida, a gente pega confiança, entende a dinâmica e é só alegria! Eu ameeeeeei descer olhando o paredão e as vegetação do Buraco das Andorinhas de um ângulo privilegiado.

Vale avisar que o Rapel é opcional. Se você tiver medo, pode descer pela trilha sem problemas. Mas eu super recomendo descer pelo rapel. O Luis Filipe nunca tinha descido de rapel e também curtiu demais.

As águas azuis do Buraco das Andorinhas

Depois do rapel tem uma descida bem íngreme. Não curto descidas, prefiro mil subidas. Mas essa é suavizada por conta das cordas que dão apoio e fazem a segurança. A descida tem cerca de 200 metros, com forte declive. Me senti muito Lara cRoft descendo pra caverna.

Uns 7 minutinhos depois chegamos! Já falei no começou, mas vou repetir. É surreal como aquela água é cristalina!!! Nos pontos mais rasos, a gente quase não vê que tem água. Nos pontos mais fundos ela fica azul!!!

Trata-se de um salão imenso com uma lagoa subterrânea. O interessante é que essa água é assim por ser formada por um lençol freático. Isso significa que ela não muda de cor em época de chuva! Bem diferente das cavernas de Terra Ronca. Clique aqui para saber mais sobre as cavernas de Terra Ronca, outro passeio bem interessante, mas que é complicado fazer em época de chuva.

A Lagoa assim tem 180 metros de comprimento. A equipe da Itakamã distribui laternas a prova d’água para todos no grupo. A empresa também coloca lanternas a prova d’água para que possamos ver a profundidade dela. É lindo ver a lagoa se enchendo de feixes azuis com a turma nadando para lá e pra cá.

Só um aviso!!! A água é gelada! Eu tinha ido na semana anterior no Ecopark Adventure e na Cachoeira Lydia, que estavam com a água morinha por conta do calor medonha de Brasília. Aqui, como a água é puríssima, é gelada! Mas nada que impediu a turma toda de se divertir!

Quanto custa o passeio até o Buraco das Andorinhas?

Sem dúvida esse é um dos passeios lindezas de Formosa. Eu amei fazer rapel! E mesmo tendo medo de águas de caverna (acho que assisti muito filme de terror), a experiência de nadar nas águas azuis foi incrível.

O passeio com rapel custa 125 reais à vista e 135 reais no cartão de crédito. Sem rapel custa 100 reais à vista e 110 no cartão de crédito. Eles dão desconto de 20% para quem fechar com grupo com 5 pessoas. Com pagamento por meio de transferência. A reserva é feita pelo telefone (61) 99942-5098. Para mais detalhes, clique aqui e veja o site da Itakamã Ecoturismo.

Bom lembrar que não é permitido o uso de repelente, protetor solar, óleo de bronzear de forma alguma! A lagoa tem um ecossistema muito frágil, temos que preservar o local.

Uma última dica!!!!! Já que você já vai se despencar para aquelas bandas, veja outras opções de passeio em Formosa e aproveite as pamonharias que ficam logo antes da entrada do buraco das andorinhas. Tem suco de milho, empadões e outras iguarias. Eu até comprei umas congeladas para trazer para o Rio de Janeiro.  Hehehehe

Aproveite!!!

Venha para o Time dos Descobridores!

Criei esse blog para sairmos da normalidade, do piloto automático e termos uma vida mais simples, divertida e equilibrada. Se você quiser receber toda semana os melhores posts de graça é só mandar uma mensagem de whatsapp para (21)  98377-6931 com a palavra QUERO e com SUA CIDADE e salvar o número! Se clicar aqui vai também! Mas lembra que tem que salvar o número na sua agenda.

Ah! No face e no insta @babilins também dou dicas! Se cuida.

Na página do facebook do Descobertas Bárbaras você encontra mais atrações!

Posts Relacionados

Fazenda Babilônia (Pirenópolis): veja preço, atrativos e se vale a pena ir na chuva ou com crianças

O melhor roteiro de 3 dias na Cidade do México: O que fazer!

É seguro viajar de avião no primeiro trimestre da gravidez?

7 comentários

Márcio Bittencourt 6 de outubro de 2020 - 16:51
Esse passeio é muito top. Já fui várias vezes antes da empresa. Com certeza agora deve estar bem melhor e mais seguro.
Bárbara Lins 6 de outubro de 2020 - 19:30
Márcio... impressioannte como você conhece tudo! Tenho uma pasta no meu drive só com print que tiro do seu insta.
ARMINDA 11 de outubro de 2020 - 16:08
Olá, amei seu comentário, seu jeito simples e direto para relatar sua experiência. Parabéns 👏🏾👏🏾 vou conhecer esse lindo lugar 🙌🏾
Bárbara Lins 11 de outubro de 2020 - 18:37
Arminda, que retorno lindeza!
Gabriel 3 de fevereiro de 2021 - 22:02
Gostaria se saber se pode acampar nessa cachoeira?
Bárbara Lins 4 de fevereiro de 2021 - 15:06
Pode não, Gabriel....
Railda 5 de setembro de 2021 - 22:08
Crianças de 8 anos podem fazer o rapel?
Adicionar comentário