Serrinha do Alambari: o que fazer no refúgio verde no Rio de Janeiro

A Serrinha do Alambari foi uma bela surpresa na nossa viagem. A região atende tanto quem quer andar pra cima e pra baixo atrás de cachoeiras e trilhas longas, quanto quem quer sossego, comer bem, fazer trilhas leves e relaxar. Tudo cercado numa Área de Preservação Ambiental.

Separei uma programação que mistura tudo. Especialmente para quem busca trilhas leves e médias, locais de fácil acesso, igrejinhas lindinhas, pontos para comer e beber e apreciar a vista. São lugares que já fui na Serrinha do Alambari e me apaixonei. Confira!

Ah! E se quiser saber o que fazer e onde dormir em Itatiaia (que é ali do lado), veja esse outro post aqui.

Poços do Céu e do Dinossauro

Olha… eu não dava nada por esses locais até chegar lá e ficar boquiaberta. Jesus amado! Que água azul era aquela. Mesmo num dia nublado. E não era só a água azulzinha… O formato dos poços também impressiona.

Os dois poços, junto com o poço da turmalina, ficam na mesma propriedade dentro da Serrinha do Alambari. A entrada custa 35 reais. As trilhas são médias. Tinha muita gente com criança lá. São cerca de 600 metros até o primeiro poço, que, para mim, é o mais bonito.

 Uma dica de ouro!!! Reserve com antecedência. Quando nos fomos, não tinha mais onde estacionar o carro. Só para quem tinha agendado. Tivemos estacionar o carro longe e andar cerca de meia hora de subidão!!! Mas valeu a pena. Que lugar lindo.

Camping Clube do Brasil

Esse local tem vááááááárias cachoeirinhas e poços para banho. Um atrás do outro. Tem os poços: dourado, champagne, pinguela, bananal e o das esmeraldas. Fora as quedas de água menores, mas que também rendem banho.

O mais interessante desse local é a tranquilidade com águas cristalinas. É boa para as crianças, pois a trilha não é difícil e os poços não são fundos. Só a água que é bem gelada! O que era de se esperar nessa região.

Para quem curte acampar, esse é o local. Só a área do camping já é bem interessante, com uma mata linda, silenciosa e boa estrutura. Lá também tem vários motorhomes onde as pessoas ficam hospedadas.

Pedra sonora e cervejaria da Serrinha do Alambari

Logo na entrada da Serrinha, fica a Pedra Sonora. Patrimônio histórico e paisagístico de Resende. Segundo a lenda, aquele que bater na pedra e provocar um som oco (característico dela), se livra de acontecimentos trágicos para o resto da vida.

Ali do lado fica a Elbers Bier, fábrica de cerveja artesanal de escola belga. Ela está aberta a visitação e vendas de segunda a sexta das 11h às 15h. Sábado de 11h às 18h e domingo de 11h às 16h. Contato: 21 98627-3567

Você pode conferir todo processo de fabricação da cerveja e também beber. Hehehe. Eles têm um jardim da cervejaria, com chopp e petiscos. Como a região da Serrinha do Alambari é conhecida pelas trutas, a cervejaria criou dois tipos de cerveja para harmonizar com elas, os tipos Blonde e Dubbel.  Cada uma custa, em média, 20 reais.

Pracinha da Serrinha do Alambari

Sabe aqueles vilarejos pacatos, onde da vontade e alugar uma casa e ficar um tempinho bom só para sentir o tempo passar mais lento? Essa é a impressão que tivemos quando chegamos na pracinha da Serrinha do Alambari.

A pracinha é super bem cuidada, com um laguinho no meio onde reina a tranquilidade. Quem quiser comprar artesanatos e lembrancinhas, lá é um bom lugar. Ao redor da pracinha de lojinhas de artesanato, assim como cafés e restaurantes familiares. Fofura.

Ali perto também tem a igreja de São Sebastião, que começou com uma cruz, depois virou uma capela onde a comunidade fazia seus festejos. Como as pessoas levavam vários santos para lá, foi preciso construir uma igreja, que hoje virou a principal do vilarejo.  

Como chegar na Serrinha do Alambari

Esse paraíso verde cheio de cachoeiras no Rio de Janeiro, fica no município de Resende, na encosta leste do Parque Nacional de Itatiaia, Serra da Mantiqueira. Fica a 14 km do centro de Resende. O Leandro e eu saímos do Rio de Janeiro para lá e levamos cerca de 2 horas e meia de carro para percorrer os 185 km que separam as cidades.

A entrada para a Serrinha do Alambari fica entre Penedo e Visconde de Mauá. A estrada de chão não é ruim. Estávamos com carro baixo e não tivemos problema algum para chegar nas principais cachoeiras da região.

Como as atrações da Serrinha do Alambari ficam entre 700 e 2.300 metros de altitude e o local possui microbacias e nascentes importantes, a área é considerada uma Estância Climática do Rio de Janeiro. É também uma Área de Proteção Ambiental com Plano Diretor específico, super rigoroso para sua preservação.

Venha para o time dos Descobridores!

Criei esse blog para sairmos da normalidade, do piloto automático e termos uma vida mais simples, divertida e equilibrada. Se você quiser receber toda semana os melhores posts de graça é só mandar uma mensagem de whatsapp para (21)  98377-6931 com a palavra QUERO e com SUA CIDADE e salvar o número! Se clicar aqui vai também! Mas lembra que tem que salvar o número na sua agenda.

Ah! No face e no insta @babilins também dou dicas! Se cuida.

Na página do facebook do Descobertas Bárbaras você encontra mais atrações!

Posts Relacionados

Fazenda Babilônia (Pirenópolis): veja preço, atrativos e se vale a pena ir na chuva ou com crianças

O melhor roteiro de 3 dias na Cidade do México: O que fazer!

É seguro viajar de avião no primeiro trimestre da gravidez?