Sobre linhas de produção prematuras - Descobertas Bárbaras