Sobre reescrevermos nosso próprio personagem - Descobertas Bárbaras